FalleN é MVP na ESL One Cologne 2017

 

 

O capitão da SK GamingGabriel “FalleN” Toledo, recebeu o título de MVP pela sua atuação na conquista da ESL One Cologne 2017 de Counter-Strike: Global Offensive. O título foi oferecido pelo site especializado HLTV, que analisou a perfomance de todos os jogadores do evento e apontou que o “Verdadeiro” foi o grande destaque na conquista do campeonato pela equipe brasileira.

FalleN e sua equipe faturaram mais um campeonato internacional neste domingo (9) após vencer a Cloud 9 na grande final por três mapas a zero. Com isso, eles levaram a premiação de US$ 100 mil, o equivalente a R$ 328 mil.

As estatísticas do capitão brasileiro durante todo o campeonato estão disponíveis logo abaixo.

View image on Twitter
a SK Gaming participa é o PGL Major Krakóv 2017 entre os dias 16 a 23 de julho na Polônia. O prêmio total do evento será de US$ 1 milhão, o equivalente a R$ 3,28 milhões. Os brasileiros da Immortals também disputam a competição.

SK Gaming vence o Cloud9 e sagra-se a Grande Campeã da ESL One Cologne 2017

As equipes SK Gaming e Cloud9 acabam de se enfrentar neste domingo (9), em uma série melhor de cinco (MD5), válida pela Grande Final da ESL One Cologne 2017 de CS:GO. O confronto prometia ser um dos melhores da competição, principalmente por ser uma reedição da final da ESL Pro League S4 no Brasil. Na ocasião, os americanos tiraram o gostinho dos brasileiros de serem campeões em casa pela primeira vez, em um torneio internacional.

Quando os atletas de ambos os times subiram ao palco, a fatídica final do Brasil logo foi lembrada por Jordan “n0thing” Gilbert, cujo comentário foi o seguinte: “nós negaremos a vitória de revanche da SK”. Entretanto, os brasileiros tinha planos diferentes para este embate, contrariaram por completo a frase do experiente jogador norte-americano, foram ABSOLUTOS, e venceram esta Final por 3 a 0.

 

NOTÍCIAS

SK Gaming vence o Cloud9 e sagra-se a Grande Campeã da ESL One Cologne 2017

Por: Jairo Foxer Junior – Gamehall – 09/07/2017 02:49:34

SK Gaming vence o Cloud9 e sagra-se a Grande Campeã da ESL One Cologne 2017

As equipes SK Gaming e Cloud9 acabam de se enfrentar neste domingo (9), em uma série melhor de cinco (MD5), válida pela Grande Final da ESL One Cologne 2017 de CS:GO. O confronto prometia ser um dos melhores da competição, principalmente por ser uma reedição da final da ESL Pro League S4 no Brasil. Na ocasião, os americanos tiraram o gostinho dos brasileiros de serem campeões em casa pela primeira vez, em um torneio internacional.

Quando os atletas de ambos os times subiram ao palco, a fatídica final do Brasil logo foi lembrada por Jordan “n0thing” Gilbert, cujo comentário foi o seguinte: “nós negaremos a vitória de revanche da SK”. Entretanto, os brasileiros tinha planos diferentes para este embate, contrariaram por completo a frase do experiente jogador norte-americano, foram ABSOLUTOS, e venceram esta Final por 3 a 0.

Lineups e Estatísticas


(Fonte: Hltv)

 

O Confronto


Cobblestone

CSGO - Mapa Cobblestone

O mapa começou com um pistol bem sólido do Cloud9, que sem grandes dificuldades segurou o avanço da SK Gaming no bombsite A. Porém, a resposta brasileira veio logo na sequência, com um lindo clutch 1 vs 3 de Marcelo “coldzera” David, utilizando apenas uma CZ. Ao contrário dos americanos, os brasileiros fizeram seu dever de casa e concluíram com sucesso seus anti ecos.

O Melhor do mundo em 2016 acordou inspirado!

Nos rounds armados a SK deu continuidade ao seu grande momento no jogo, com mais um placar de 7 a 1 neste torneio. As entradas do Brasil eram quase sempre eficientes. Quando algo dava errado, cold estava lá novamente para resolver a situação a favor do seu time.

A equipe brasileira prosseguiu muito bem neste lado de Terrorista até seu décimo ponto, pois após isso, os norte-americanos finalmente conseguiram esboçar um pequena reação, diminuindo a vantagem adversária para 10 a 5.

Na segunda etapa o Cloud9 venceu outro pistol, aprendeu com seus erros, e não entregou os anti ecos de forma alguma. A SK por outro lado, devolveu na mesma moeda nos rounds armados, primeiramente com uma aula de retake no bomb B, e logo depois, com defesas extremamente sólidas, levando o placar para o matchpoint de 15 a 9.

No último round, os brasileiros optaram por deixar o bombsite completamente livre para o Cloud9, para que os cinco pudessem trabalhar um retake a distância, contra as pistolas adversárias. A estratégia foi um sucesso e o mapa foi finalizado em 16 a 9 para o Brasil.

 

Train

CSGO - Mapa Train

A exemplo do mapa anterior, novamente o Cloud9 saiu na frente vencendo o pistol e ainda levou o primeiro anti eco. Após isso, as equipes começaram a trocar rounds entre si, com as duas curiosamente vencendo em seus respectivos ecos, até empatar o placar em 4 a 4.

O round do autimatic foi impressionante!

Depois do highlight de Timothy “autimatic” Ta, o Cloud9 se animou e cresceu ainda mais no confronto, enquanto a SK parecia perdida no meio dos rushs adversários. Desta forma, os americanos se distanciaram consideravelmente do placar, até conquistar sua vitória parcial de 10 a 5. Lembrando que o resultado preocupava ainda mais pelo fato da Train ser um dos mapas mais desbalanceados do CS:GO, na atualidade.

Quando a equipe brasileira mais precisou, FERGOD apareceu no pistol e massacrou o C9 através de um belíssimo ACE de usp-s. Na sequência, para colocar a cereja em cima do bolo, a SK converteu os dois anti ecos, além dos primeiros armados, e encostou no placar, cuja marcação era de 10 a 10.

Qé Ota?!

Após buscar o empate, foi a vez do Brasil se animar no jogo. A SK Gaming cresceu gradativamente para cima do Cloud9, sempre sob o comando de Gabriel “FalleN” Toledo, que fazia o possível e o impossível a favor da sua equipe. Os avanços eram os mais variados possíveis e todos acabavam dando certo no final.

O capitão brasileiro não queria saber que estava de AWP. Ele avançava pra cima dos adversários e ainda os matava!

Ao chegar em seu matchpoint, o SK perdeu dois rounds e viu sua economia escorrer pelo ralo. Ainda assim, mesmo com uma meia compra e a AWP do FalleN salva do round anterior, o time brasileiro partiu pra cima dos seus adversários, e o próprio FalleN fez a diferença, para coroar sua atuação impressionante. 16 a 12, mais um mapa confirmado a favor do Brasil!

Inferno

A SK Gaming finalmente iniciou um mapa vencendo o pistol nesta série, mas se viu em um apagão COMPLETO logo na rodada seguinte: os brasileiros tentaram o anti eco no bombsite B e acabaram perdendo. Após isso, insistiram bastante na A e permaneceram na derrota. Voltaram para B e novamente, mais derrotas. A SK não sabia para onde correr e muito menos o que fazer perante ao massacre de 9 a 1 do Cloud9.

No fim do primeiro half, a famosa Dupla do Rush Fer e Felps fizeram a diferença para a SK, encaixaram ótimas entradas, muitas kills, e finalmente esboçaram a reação mínima esperada por toda a torcida brasileira. Placar final: 10 a 5 para o Cloud9.

Na segunda etapa, assim como foi feito na Train, a SK encaixou um começo espetacular desde o pistol e conseguiu empatar o jogo em 10 a 10. Vale mencionar também os diversos rounds econômicos, dos quais atrapalharam e muito a vida do time americano.

Após sofrer muita pressão, o Cloud9 não deixou barato, e voltou a se reencontrar com a vitória, vencendo quatro rounds em sequência. As entradas americanas foram bem variadas em questão dos locais do mapa. Porém, a execução era basicamente a mesma, sempre sendo feita em dois tempos.

Em mais uma reviravolta neste jogo maluco, a SK Gaming conseguiu se adaptar muito bem ao estilo dos seus adversários, acabou completamente com os rushs adversários que foram muito focados na B e, finalmente, fecharam o placar em 16 a 14.

Já virou rotina, é mais um título do Brasil!

O Caneco é nosso!

Brasileiros da SK Gaming vencem ECS 3 e faturam R$ 830 mil em premiação

A SK Gaming voltou a brilhar na sua “gira europeia”. Desta vez, a equipe de CS:GO formada inteiramente por brasileiros faturou o título da Esports Championship Series (ECS 3), neste domingo, na Arena Wembley, em Londres. O triunfo foi conquistado em cima da FaZe Clan, após três mapas muito dsputados. A vitória por 2 x 1 foi consolidada com parciais de 11-16 na Mirage, 19-17  no Inferno e 19-17 no Train. O título rendeu ao time de Gabriel “Fallen” U$ 250 mil (cerca de R$ 830 mil na cotação atual).

Brasileiros da SK Gaming superam FaZe Clan e levam o título da ECS 3 (Foto: Reprodução / Twitter)Brasileiros da SK Gaming superaram a FaZe Clan por 2 x 1 e levaram o título da ECS 3 (Foto: Reprodução / Twitter)

 

Esta foi a segunda conquista da SK Gaming na “perna europeia” do ano. Na última semana eles garantiram a taça da DreamHack Summer, em Jönköping. O troféu foi conquistado em cima dos donos da casa, os suecos da Fnatic. Agora, os brasileiros vão defender o título da ESL One Colônia, na Alemanha, e depois disputarão o Major de Cracóvia, na Polônia, em julho.

 

Compõem a SK Gaming o capitão Gabriel “Fallen” Toledo, o melhor gamer do mundo Marcelo “Coldzera” David, Fernando “Fer” Alvarenga, Epitácio “Taco” Pessoa e João “Felps” Vasconcellos. Em 2016, quando Lincoln “Fnx” ainda fazia parte do grupo, eles foram o time que mais dinheiro ganhou com premiações no mundo inteiro: cerca de US$ 1,8 milhão (R$ 5,9 milhões), de acordo com o site “e-Sports Earnings” e a revista “Forbes”.

Brasileiros da SK Gaming estão entre as cinco melhores equipes do mundo há 17 meses

No último domingo (25) a SK Gaming colocou em sua conta mais um título. A equipe brasileira conquistou de forma emocionante a ECS Season 3, derrotando na grande final o FaZe Clan por dois mapas a um. Entretanto, esta não foi a única conquista dos brasileiros neste dia.

Há exatos 17 meses, no dia 25 de janeiro de 2016, os jogadores brasileiros, ainda atuando pela Luminosity Gaming, entravam pela primeira vez no top 5 do ranking da Hltv.org. Este é considerado o ranking mais importante do cenário mundial. De lá não saíram mais, nem por uma semana sequer.

Após entrarem no top 5, cinco semanas mais tarde, no dia 7 de março de 2016, os brasileiros subiram mais uma posição e alcançaram o top 4. Depois disto, ao conquistar a MLG Major Columbus 2016, após quatro semanas, subiram diretamente para o top 2.

Luminosity Gaming conquista a MLG Major Columbus 2016. Foto: Hltv.org

Após alcançarem a segunda posição, não demorou muito para os jogadores brasileiros chegarem ao topo. No dia 9 de maio de 2016, o time composto por Gabriel “FalleN” Toledo, Fernando “fer” Alvarenga, Marcelo “coldzera” David, Lincoln “fnx” lau e Epitacio “TACO” Pessoa chegou no tão sonhado top 1. Uma grande marca para o Brasil, que não vivia grandes alegrias com o Counter-Strike desde a época do MiBR.

A permanência dos brasileiros no topo do mundo durou cinco meses. Depois disto, já representando a SK Gaming, a produção da equipe brasileira caiu naturalmente. Assim, mudanças foram necessárias e Lincoln “fnx” lau deu lugar para a entrada de Joao “felps” Vasconcellos.

SK Gaming passa por período ruim e FNX deixa a equipe. Foto: Hltv.org

Com o novo integrante do time, a SK Gaming ainda passou por um período difícil, no qual foi fortemente cobrada pela comunidade. Só depois de algumas semanas voltou a jogar bem e a melhorar consideravelmente seus resultados. Desde a chegada de felps, a equipe brasileira já conquistou quatro títulos, sendo eles: cs_summit Spring 2017IEM Sydney 2017DreamHack Open Summer 2017ECS Season 3. Além de um segundo lugar na DreamHack Masters Las Vegas 2017 e uma terceira colocação na ESL Pro League Season 5.

Tal feito fez com que os jogadores brasileiros novamente alcançassem o posto de melhor equipe do mundo. No dia 12 de junho de 2017, a SK Gaming apareceu de novo no top 1 do ranking da Hltv.org. Com a ótima fase que a equipe vive e com o título de ontem, essa marca deve aumentar ainda mais. A segunda colocada, FaZe, está 223 pontos atrás do time brasileiro, que tem tudo para manter essa diferença com os campeonatos que estão por vir.

SK Gaming conquistou no último domingo (25) a ECS Season 3

Irmão de FalleN é contratado como técnico do SG e-Sports no DotA 2

Seguindo os passos do irmão astro no Counter-Strike Global Offensive, Felipe “zika” Sguário entrou no mundo dos esportes eletrônicos e, logo de cara, para ser treinador de uma das melhores equipes de DotA 2 da América Latina. Ele foi anunciado como treinador do SG e-sports (Brasil) e já está comandando o time na seletiva sul-americana para o The International 2017.

Zika é o irmão mais novo de Gabriel “FalleN” Toledo, membro do SK Gaming e um dos mais renomados jogadores de CS:GO do mundo. A história dele no DotA começou exatamente ao lado dos irmãos FalleN e Thiago.

“Eu comecei a jogar DotA com 11 ou 12 anos, mas, antes disso, já jogava bastante WarCraft 3. Tinha um clã com dois amigos e dois irmãos, o Gabriel [FalleN] e o Thiago. Jogava bastante e estudava replays de partidas profissionais, até que, no terceiro ano do Ensino Médio, eu mudei de cidade e parei de jogar para estudar para o vestibular”, contou Zika, de 23 anos, ao MyCNB.

felipe-zika-sgesports-divulgacao1

Irmão mais novo de FalleN é o novo treinador do SG e-Sports (Foto: Divulgação)

Ele se formou em Psicologia na Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto. Durante o curso, sem tanto tempo como antes, passou a jogar menos, “mas todos os dias via canais no Youtube para ver os highlights das partidas de campeonato”. “Eu acompanhei o cenário mundial, mas nunca tinha acompanhado o brasileiro. Até que comecei a fazer vídeos e então comecei a ter mais contato com o cenário aqui”.

Convite

Zika conheceu o SG no The Kiev Major 2017, na Ucrânia, campeonato no qual o time brasileiro fez história ao chegar às Quartas de Final. “Eu fui para filmar e fazer vídeos para o canal do FalleN, mas, como era muito fã de DotA, tentei ajudar do jeito que pude”.

De volta ao Brasil, Zika contou que ficou surpreso ao ser convidado para comandar a equipe, considerada a melhor da América Latina. Ele se mudou para Belo Horizonte (MG) no último sábado (24) para se juntar ao time, que está concentrado naquela cidade para a disputa da seletiva do The International, a maior competição de DotA 2 do mundo.

zika-sg-kiev-major-reproducaoZika acompanhou o SG durante o Kiev Major, na Ucrânia (Foto: Reproducação)

Sucesso

Com o novo desafio, Zika quer seguir os passos do irmão FalleN, bicampeão mundial, e marcar seu nome no cenário internacional. “Com toda certeza meu irmão vai além da inspiração como um campeão de CS:GO, mas sim como uma referência para superar-se naquilo que se faz. Converso com ele antes de tomar qualquer decisão importante. Julgo nossa forma de pensar de certa forma parecida, o que me motiva ainda mais a ir adiante”.

O novato começou bem como treinador. No primeiro dia da seletiva sul-americana para o The International, o SG venceu três das quatro partidas que disputou. A equipe é uma das favoritas a conquistar a única vaga para América do Sul na principal competição da modalidade.

SK Gaming Announce Partnership with Visa


The good news keep coming. SK Gaming welcomes Visa as a new partner for the 2017 season. Together, we aim to bring excitement and a lot of fun content to the SK Gaming fans around the world.

Just when the New Year fireworks are over, we start 2017 with a bang. Visa is going to be a major partner for our 2017 campaign. At SK Gaming, we are more than proud that Visa chose us to enter the eSports market. „This partnership is truly a historic step for SK Gaming. For us this is a great start into 2017 and proves that all the hard work our players put in is getting recognized beyond just the gaming world“, says Managing Director Alexander T. Müller.

Teaming up with SK Gaming is the second recent venture into a new business for Visa, after partnering up with electronic racing series Formula E. „With the Formula E and now eSports, Visa has shown that they are committed to support the sports of the future. I am looking forward to some amazing events for our fans in the upcoming months and I am sure the new season will be even more successful than the last one“, says Müller.

Visa’s Executive Director of Marketing, Gary Twelvetree, points out, that their innovative endeavors into eSports and the Formula E are no short term adventures: „Pro gaming has changed the way we see sport in recent years, opening access to people the world over and creating a surge in its popularity. We see huge potential for the industry and this deal sees Visa ideally placed to harness and drive that. We’re looking forward to a successful season supporting the next-gen athletes at SK Gaming to do what they do best – win.”

Visa will bring a lot of new cool experiences to the SK Gaming fans. Starting at CES Las Vegas this coming weekend, where our Counter-Strike: Global Offensive players Gabriel ‘FalleN’ Toledo, Epitacio ‘TACO’ de Melo and legendary SK Gaming racer Danny ‘Husky Engels will attend some fun events. From gym sessions and Laserquest to actual racing. You don’t want to miss any of the action, so make sure to check our Social Media channels for updates and the latest videos from Vegas.

 

from: http://www.sk-gaming.com/content/1870336-sk-gaming-announce-partnership-with-visa

 

Gabriel Toledo on Forbes Lists 30 Under 30 – Games (2017)

    • 320x486Gabriel Toledo

    • Professional Gamer, SK Gaming
    Age: 25
    Residence: Newport Beach, CA

CS:GO | FalleN é eleito um dos 30 jovens mais influentes dos games pela Forbes

Gabriel “FalleN” Toledo, capitão da SK Gaming e bicampeão mundial de Counter-Strike: Global Offensive, foi eleito pela Forbes como um dos jovens mais influentes do mundo dos jogos. O brasileiro de 25 anos está incluso na tradicional lista 30 Under 30 da revista, na categoria games.

Todo ano, a Forbes elege 30 jovens abaixo de 30 anos em diversas categorias – games, entretenimento, tecnologia – como pessoas influentes naquela área. FalleN, bicampeão mundial de CS:GO e uma das grandes personalidades da indústria de eSports na atualidade, foi um dos premiados. Sob seu comando, a SK Gaming – antiga Luminosity – faturou US$ 1.6 milhão em 2016.

No Twitter, FalleN agradeceu aos fãs pelo apoio e disse estar muito orgulhoso de ser indicado pela Forbes. O Omelete entrevistou o cyber-atleta ano passado.
fallen

Torneio, torcida e times consolidam Brasil como pátria do “CS:GO”

Torneio, torcida e times consolidam Brasil como pátria do “CS:GO”

Por Barbara Gutierrez

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/ESL

    SK Gaming, a organização alemã com sangue brasileiro.

    SK Gaming, a organização alemã com sangue brasileiro.

Apesar da equipe brasileira SK Gaming não conquistar o título da ESL Pro League de “Counter-Strike: Global Offensive”, o Brasil de certa forma saiu vencedor do torneio.

A realização do evento, o desempenho das equipes brasileiras e a recepção calorosa do público consolidaram o país como uma das principais forças no cenário mundial competitivo.

“A torcida sendo considerada a melhor do mundo nos tópicos aí, gostaram muito da animação dos brasileiros”, disse o jogador Gabriel “Fallen” Toledo, capitão da SK Gaming, ao UOL Jogos. Os gritos de animação dos visitantes no Ginásio do Ibirapuera do dia 28 ao dia 30 de outubro assombraram os competidores gringos:

“Dá para ouvir a multidão gritando enquanto você joga”, comenta Michael “shroud” Grsesiek, membro da campeã Cloud 9. Nem os protetores de ouvido ajudaram: “Mesmo com fones, a torcida é bem barulhenta, é muito louco!”

Reprodução/ESL

Os norte-americanos da Cloud 9 levaram o título da ESL Pro League no Ginásio do Ibirapuera contra Fallen e seus companheiros brasileiros.

Mesmo com problemas na transmissão e estrutura dos jogos, mais de 15 mil pessoas acompanharam presencialmente disputas de “CS:GO” de nível internacional, e ainda com benefícios nunca antes oferecidos em outras partes do globo.

Phillipe Moreira, engenheiro de software de 25 anos, foi um dos visitantes a adquirir o Ingresso Premium, que por R$ 900 dava direito aos três dias do campeonato e regalias como comida, bebida e um tour pelos estúdios.

“É o primeiro evento da ESL que oferece esse tipo de visita para o público, é bacana conhecer como é montado o equipamento e a parte técnica”, diz Moreira. “Visitamos a estrutura do ginásio, a parte de som e técnica por trás de tudo. Sempre existe uma falha ou outra mas isso acontece, não é culpa do Brasil, o país está de parabéns e eu estou muito orgulhoso.”

Segundo a ESL, o crescimento de jogadores brasileiros no cenário competitivo e o público nacional cada vez maior contribuiu para que o país fosse escolhido como sede do torneio.

“A recente expansão da ESL para o Brasil vem acompanhada pela fantástica performance dos atuais jogadores do Sk Gaming e do apoio dos fãs que tiveram um papel importante para a escolha de São Paulo” disse Ulrich Schulze, vice-presidente da divisão profissional da organização de eSports.

Respondendo às expectativas, a grande decisão entre SK Gaming e Cloud 9 bateu recordes de audiência para uma transmissão brasileira de “Counter-Strike: Global Offensive” na plataforma Twitch, com mais de 74 mil pessoas acompanhando as partidas entre as equipes finalistas. Segundo a ESL, o evento atingiu mais de 16 milhões de visualizações em todo o mundo, com pico de audiência simultânea de mais de 400 mil espectadores.

 

SK Gaming, Immortals gg e mais

Os brasileiros não foram campeões da ESL Pro League realizada em São Paulo, mas isso não significa que os times nacionais sejam fracos. Muito pelo contrário.

Em 2016, a turma liderada por Fallen ganhou os dois únicos torneios Major realizados (um pela Luminosity Gaming, outra já pela SK). Os Majors são competições que possuem  patrocínio da Valve, a produtora do “Counter-Strike”, e assim contam com maior prestígio junto aos fãs – além de premiações generosas de US$ 1 milhão. Não só isso, mas com o desempenho na competição, eles ainda voltaram ao topo do ranking de “Counter-Strike” no site especializado HLTV.

Fallen ainda desenvolve outro papel importante no cenário nacional como uma das principais mentes por trás da Games Academy, um projeto de incentivo ao cenário brasileiro de “CS” que contempla desde competições amadoras até aulas para melhorar seu nível no jogo de tiro em primeira pessoa.

Inclusive é graças à Games Academy que a Immortals gg, o outro esquadrão nacional presente na competição da ESL, está atualmente competindo internacionalmente.

Reprodução/Immortals gg

A maioria da equipe que hoje integra a Immortals gg (antiga Tempo Storm) veio diretamente de um time patrocinado pela Games Academy. O projeto realizou o campeonato Golden Chance em outubro de 2015 e ofereceu um ano nos Estados Unidos à escalação que ganhasse.

“É um pessoal que teve oportunidade de jogar fora do país graças ao projeto, agora eles trilharam o próprio caminho e estão entre os melhores 15 do mundo”, relembra Otávio “bczz” Bocuzzi, analista e comentarista de “CS:GO”, ao UOL Jogos. “Infelizmente eles não conseguiram passar da fase de grupos desta competição mas eles têm representado o Brasil muito bem lá nos Estados Unidos.”

Não temos apenas duas grandes representantes – o futuro do país ainda é muito promissor, lembrando de nomes como a nova escalação da Luminosity Gaming, cuja Gaming House (casa na qual os jogadores moram e treinos juntos em uma espécie de concentração) se encontra nos Estados Unidos. Outro belo exemplo é a G3nerationX, que recentemente se consagrou campeã da ESL Premiere League Brasil e tem planos de ir ao exterior.

Se o “Counter-Strike” pode superar o futebol? “Com certeza eu torço pelo futebol, mas o ‘CS’ está está dando muito orgulho aos brasileiros e fãs do eSports”, diz sorrindo Henrique ”hen1-” Teles ao UOL Jogos.